O papel do microbioma intestinal na saúde

Atualizado: 20 de Out de 2020

Com o distanciamento social e o autoisolamento, você pode estar se perguntando como pode melhorar a sua imunidade.


anatomia do sistema digestivo

A ciência mais recente mostra que nossa imunidade inata depende de um microbioma intestinal saudável. E algumas práticas podem ser essenciais para nos ajudar com isso, como a prática de atividades físicas e uma alimentação equilibrada.


As condições que representam algumas das principais causas de mortalidade em todo o mundo - incluindo obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer - estão ligadas a mudanças observáveis ​​na microbiota intestinal humana. E muitas outras condições crônicas, como doença inflamatória intestinal, asma e alergias e até artrite reumatoide, também têm sido associadas à disbiose (desequilíbrio da microbiota intestinal).


Logo, a microbiota intestinal com suas estreitas ligações com o metabolismo e o sistema imunológico, pode estar no centro da boa saúde.

Sem dúvida, o potencial da manipulação da microbiota intestinal para melhorar a saúde humana é enorme.

O papel da microbiota intestinal na imunidade


Muitos estudos vêm demonstrando como as alterações do microbioma se relacionam e interagem diretamente com as respostas do nosso sistema nervoso, sistema endócrino, sistema imune, ou mesmo, se correlacionam com uma grande quantidade de distúrbios, condições ou patologias. É importante entender que a microbiota intestinal é composta por microrganismos que convivem conosco de forma harmoniosa e que até podem nos fazer bem quando mantidos em equilíbrio.

funções da microbiota intestinal

O revestimento intestinal abriga 70% das células que compõem seu sistema imunológico e a ingestão dos alimentos certos que alimentam seus microrganismos podem ajudar a manter a integridade da barreira intestinal. Dependendo do equilíbrio e aptidão da microbiota intestinal, nossa resposta imunológica pode se mostrar forte e resistente, ou debilitada. Nutrir nosso ecossistema intestinal pode ser uma das maneiras mais profundas em que podemos reforçar nossa resposta imunológica.


Quando nossa barreira intestinal é saudável, ela atua como uma das primeiras linhas de defesa contra doenças e enfermidades. Há situações em que a membrana que protege o intestino fica danificada (ou permeável), permitindo que substâncias tóxicas e bactérias intestinais caiam na corrente sanguínea. À medida que se acumulam nessas áreas, as toxinas e metabólitos que secretam podem levar a reações inflamatórias que danificam os tecidos e levam ao desenvolvimento de condições crônicas. Esta é uma das muitas razões pelas quais é importante o restabelecimento do revestimento intestinal.


Muitos microrganismos comensais ajudam a manter a saúde do revestimento intestinal através do metabolismo das fibras e da produção do butirato - um alimento saudável para as células do revestimento intestinal. Quando nosso microbioma intestinal tem uma produção saudável de butirato, ele ajuda o nosso revestimento intestinal a permanecer forte e intacto. Por outro lado, nosso revestimento intestinal protege as bactérias comensais quando são detectados patógenos.


Manter o microbioma intestinal saudável e funcionando de maneira ideal é essencial para apoiar uma resposta imunológica eficiente.

A influência da atividade física na microbiota intestinal