top of page

Conceitos sobre microbioma vaginal: o que você deve saber?

O microbioma vaginal tem estreita relação com a saúde da mulher. Os microrganismos desse microbioma produzem barreiras naturais que inibem a proliferação de agentes danosos à saúde feminina. Ele é composto por microrganismos benéficos e comensais, que ajudam a estabilizar o pH do canal vaginal e impedir que bactérias patogênicas se desenvolvam.

A caracterização do microbioma é capaz de detectar estados de desequilíbrio microbiológico, como em casos de vaginoses, que afetam drasticamente a saúde e qualidade de vida das mulheres; de identificar a classificação do tipo de microbioma, que pode ser relacionado, por exemplo, ao maior risco de vaginose; e de verificar a presença de Lactobacillus, que são consideradas bactérias marcadoras de saúde.

Nessa perspectiva, é relevante elucidarmos alguns conceitos. Primeiramente porque alguns termos que são comumente utilizados principalmente no microbioma intestinal, não se aplicam para caracterizar o microbioma vaginal.

Saiba mais sobre os termos utilizados para microbioma intestinal acessando o blog Glossário do microbioma.



Microbiota vaginal: é a complexa comunidade de microrganismos (bactérias e fungos) que habitam a vagina.

Microbioma vaginal: é o conjunto de todos os genomas (genes) desses microrganismos, levando em consideração seu habitat e as condições ambientais de onde eles estão.

Microbiota-ideal: Microbiota associada a ausência de sintomas e inflamações vaginais, e gera resultados favoráveis à saúde.

Microbiota não-ideal: Microbiota associada a sintomas vaginais e / ou inflamação genital e gera resultados adversos à saúde.

  • Em 2019, foi proposto a utilização dos termos “microbiota ideal” e “microbiota não ideal”, visando a melhor compreensão dos avanços científicos relacionados aos métodos moleculares para a caracterização da microbiota vaginal.


Outros conceitos comumente utilizados:


Eubiose: Trata-se da composição de uma microbiota estável ou balanceada em um indivíduo saudável.


Disbiose: Desequilíbrio da microbiota ou microbiota "não ideal"; evite usar essa terminologia para mulheres com vaginose bacteriana (VB) assintomática e baixos níveis de inflamação genital, pois sua microbiota pode representar seu estado "normal" e pode ser inadequadamente estigmatizada.


Saudável: Microbiota considerada ‘‘ ideal’’.


Normal: Frequentemente usado para descrever a microbiota "ideal"; terminologia menos utilizada, uma vez que "normal" é de difícil definição.


Protetora: Microbiota que protege contra resultados adversos à saúde.


Suscetível: Microbiota associada ao aumento de riscos adversos à saúde.


Lactobacillus-dominante: Microbiota dominada por Lactobacillus spp., geralmente identificada pelo sequenciamento do gene 16S rRNA.


Lactobacillus-não dominante: Microbiota não dominada por Lactobacillus spp.


Polimicrobiano: Múltiplas espécies bacterianas geralmente depletadas de Lactobacillus spp. com um aumento de anaeróbios obrigatórios e / ou facultativos.


Patogênicos: Microrganismos capazes de causar doenças aos seus hospedeiros.


Patobiontes: Microrganismos que habitualmente não causam danos à saúde, porém, em algumas situações, como o desequilíbrio na microbiota, possuem um potencial de causar doenças.


Vaginose Bacteriana (VB): É caracterizada por uma mudança na composição microbiana que compreende a redução da proporção de Lactobacillus e o aumento da proporção de bactérias anaeróbias, como Gardnerella vaginalis, Atopobium spp., Prevotella spp., além de altos níveis de alguns aminoácidos (tirosina, glutamato).


Vaginite Aeróbia (VA): VA é definida pela baixa proporção de Lactobacillus, acompanhada por mudanças inflamatórias mais extremas do que a VB e pela presença de comensais entéricos aeróbicos ou patógenos, incluindo Streptococcus do Grupo B (S. agalactiae), Enterococcus faecalis, Escherichia coli e S. aureus.


BIOfeme: Primeiro exame molecular do Brasil capaz de identificar, com uma única amostra de swab vaginal, a composição da microbiota vaginal - bactérias e fungos - por meio da metodologia de sequenciamento de DNA de alto desempenho.


Agora que todos os conceitos estão claros para você, fica mais fácil o entendimento dos textos sobre a temática microbioma vaginal.



Fontes:


McKinnon LR., et al. The Evolving Facets of Bacterial Vaginosis: Implications for HIV Transmission. 2019.https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30638028/


Kaambo E., et al. Vaginal Microbiomes Associated With Aerobic Vaginitis and Bacterial Vaginosis. Front Public Health. 2018. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29632854/

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


Gostou do conteúdo?
Assine nossa newsletter e seja o primeiro a saber sobre as novidades.
* A BiomeHub tem o compromisso de proteger e respeitar sua privacidade e nós usaremos suas informações pessoais somente para administrar sua conta e fornecer os produtos e serviços que você nos solicitou. Ocasionalmente, gostaríamos de contatá-lo sobre os nossos produtos e serviços, também sobre outros assuntos que possam ser do seu interesse. Você pode cancelar o recebimento dessas comunicações quando quiser. 

Obrigado por se inscrever!

bottom of page